24/10/13

Aristocrat Fantasy

Capitulo 7

Rumo ao destino
A viagem durou vários dias e na maior parte deles não tinham onde passarem as noites acabando por dormirem na carruagem, todo esse tempo a dois fazia com que cada vez mais se apegassem um ao outro, mas ao mesmo tempo distanciava-os por saber que era uma relação sem futuro.
Naquela noite conseguiram arranjar uma estalagem para poderem descansar contudo apenas um quarto.

Seria a ultima noite antes de chegarem a Marseille e parecia ser a mais angustiante, Lis ficava com o coração mais apertado ao pensar que talvez no dia seguinte não veria mais Vincent, já se tinha deitado contudo ainda não tinha adormecido, olhava Vincent sentado numa cadeira na outra ponta do quarto bebendo de uma garrafa, também para ele era difícil, teria que se separar de mulher de quem gostava a única que até ao momento lhe tinha despertado interesse  e ainda assim nunca tinha sido capaz de lhe dizer o que realmente sentia.
Bebia para esquecer a mágoa, mas era incapaz de ficar bêbado olhando Lis que ainda deitada na cama observava-o preocupada.
_Devias descansar, amanhã ainda temos um longo caminho para percorrer._ Pousou a garrafa de vinho sobre a mesa de madeira amassando o papel que tinha a sua declaração de amor.
_Eu não consigo dormir…_ Acabou por se levantar e cobriu-se com um xaile pois só trajava a camisa de noite._ Vincent… nós somos casados e ainda assim eu nunca ouvi dizer que me amas._ Vincent acabou por encara-la, não achara que ela fosse tocar naquele assunto_ Eu vou-me embora sem ouvir essas palavras de ti…_ As lágrimas começaram a escorrer pelo seu rosto_ Porque nunca disseste?
_ Como eu podia dizer?_ Levantou-se da cadeira aproximando-se dela._ Como? Se eu nunca soube o que tu sentias por mim? Além disso… tu vais embora.
_Mais uma razão! Podíamos aproveitar o pouco tempo que resta.
_Não será mais doloroso para ti?_ segurou nas mãos dela encarando o verde do seu olhar.
_Não…_ Acenou que não com a cabeça_ Porque eu só quero estar contigo.
Num gesto amoroso limpou-lhe as lágrimas do rosto e lentamente deixou que os seus lábios tocassem os dela enquanto suas mão estava entrelaçadas.
Vagarosamente puxou-lhe a camisa de noite, seus olhares se encontraram, era a primeira vez de ambos  e seria consumando o seu amor como forma de despedida, dormiram juntos abraçados não querendo pensar no amanhã.
Mas o sol raiou e tiveram que despertar, ainda deitados sobre a cama, Lis acariciava o cabelo loiro de Vincent.
_Seria demais se te pedisse para vires comigo?
_Não sei… mas será que eu posso ir.
_Quem sabe, afinal eu também vim parar aqui…_ Sorriu lembrando-se do dia em que se conheceram, tinha sido um dia confuso, mas marcante, nunca mais esqueceria a experiência que tivera, mesmo que ficasse separada de Vincent para toda a eternidade.
Não demoraram muito e retomaram o caminho, pelas suas contas chegariam a Marseille antes do final de tarde, contudo não fora necessário chegarem á cidade para serem recebidos pela mulher que os aguardava.
De estatura baixa e longos cabelos apanhados com guizos atravessou-se no meio da estrada, assustando ligeiramente os cavalos, Vincent teve que parar e mesmo antes de acalmar os animais saiu protestando com a mulher que quase seria atropelada.
_Mas a senhora está maluca, metendo-se assim no meio da estrada, não sabe que é perigoso ?
_Não é mais perigoso apaixonar-se por uma rapariga que veio do futuro?_ Sua interrogação fez com que Vincent se cala-se_ Eu estava á vossa espera.._ Havia um pequeno sorriso em seu rosto.
_ Quem é a senhora?_ Lis perguntou descendo da carruagem aproximando-se de Vincent que parecia estar mais nervoso.
_ Sou aquela que te trouxe para este mundo_ Levou a mão a cintura confiante do seu poder.
_ Então foi a senhora, olhe que eu tenho que lhe dizer que não gostei nada da brincadeira e foi por isso que vim aqui para que faça que tudo volte ao normal.
_És uma menina insolente sabias? Mas quem vai ter que decidir vai ser o teu querido_ Aproximou-se puxando-o pelo queixo_ Preferes que leve essa garota para o futuro ou…._ sorriu malévola_ Queres que te deixe voltar ao passado para concertar o erro que cometes-te?
Porquê isso agora? Porque tinha que relembrar aquele trauma? Não tinha feito por mal, mas tinha matado a sua irmã numa brincadeira, mesmo que tivesse feito sem querer todos o culparam da morte da irmã, ele mesmo se culpou.
Mas e agora? Se voltasse ao passado poderia restaurar a vida da sua irmãzinha, mas ao fazer isso quebraria a sua parte do acordo.


                                                

8 comentários:

  1. caraca, gostei Rima-chan, a velhinha ai apareceu do nada revelando algo.
    E esse Vincent que não sabe o que quer da vida, sinceramente kkkk

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Vicent é mesmo indeciso, talvez precise de alguém que o ajude a decidir^^"

      Eliminar
  2. Puxa... Isso que é ficar ficar entre a cruz e a espada!
    Agora o Vincent vai ter que tomar uma decisão, vai ter que ter iniciativa!
    Isso vai mudar todos o curso da estória e do próprio Vincent.

    ResponderEliminar
  3. Vai mudar sim
    Mel vai ter que esperar pelo ultimo capitulo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu esperarei sim... E ansiosa!
      Como passou rápido e pensar que falta tão pouco para terminar!

      Eliminar
  4. Verdade até eu estou triste por já ir para o ultimo capitulo
    (agora me arrependo de não ter escrito mais uns capitulos)

    ResponderEliminar
  5. vincent ficou ente a espada e a parede ^^
    o que será que ele vai fazer ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Melhor ler o próximo
      Ele terá que fazer uma escolha

      Eliminar

O teu comentário é sempre bem-vindo
Gostamos de saber a tua opinião
Comenta!